[ tanto aspirei, tanto sonhei, que tanto de tantos tantos me fez nada em mim. minhas mãos ficaram frias só de aguardar o encanto daquele amor que as aquecesse enfim. frias, vazias, assim ] 

#fernandopessoa
9/1934

[ tanto aspirei, tanto sonhei, que tanto de tantos tantos me fez nada em mim. minhas mãos ficaram frias só de aguardar o encanto daquele amor que as aquecesse enfim. frias, vazias, assim ]

#fernandopessoa
9/1934

[ se a gente sabe que o melhor está bem longe
por que nunca se preocupa em chegar ?
correndo contra o tempo e muitas vezes 
contra o vento
quem avisa quando é hora de parar ? ]

#fernandatakai 🎶 (em Auditório Ibirapuera)

[ se a gente sabe que o melhor está bem longe
por que nunca se preocupa em chegar ?
correndo contra o tempo e muitas vezes
contra o vento
quem avisa quando é hora de parar ? ]

#fernandatakai 🎶 (em Auditório Ibirapuera)

_do lugar d’onde quero avistar o mundo acabar.

_do lugar d’onde quero avistar o mundo acabar.

[ esse aí é muito velho. quero um carneiro que viva muito tempo ] #lepetitprince

[ esse aí é muito velho. quero um carneiro que viva muito tempo ] #lepetitprince

todo mundo tem um amor na vida #namedidadoimpossível 🎶 (em Por Aí)

todo mundo tem um amor na vida #namedidadoimpossível 🎶 (em Por Aí)

[ sozinho, longe dos outros, sossegadamente, e de vez em quando lhes lançava um olhar triste mas sem pena… ] 
#fernandopessoa (em Parque Ibirapuera)

[ sozinho, longe dos outros, sossegadamente, e de vez em quando lhes lançava um olhar triste mas sem pena… ]
#fernandopessoa (em Parque Ibirapuera)

[ eu queria crescer pra passarinho ]  #manoeldebarros (em Parque Ibirapuera)

[ eu queria crescer pra passarinho ] #manoeldebarros (em Parque Ibirapuera)

[ é noite. a noite é muito escura. numa casa a uma grande distância
brilha a luz duma janela. vejo-a, e sinto-me humano dos pés à cabeça.

é curioso que toda a vida do indivíduo que ali mora, e que não sei quem é, atrai-me só por essa luz vista de longe.

sem dúvida que a vida dele é real e ele tem cara, gestos, família e profissão.

mas agora só me importa a luz da janela dele ]

#albertocaeiro

[ é noite. a noite é muito escura. numa casa a uma grande distância
brilha a luz duma janela. vejo-a, e sinto-me humano dos pés à cabeça.

é curioso que toda a vida do indivíduo que ali mora, e que não sei quem é, atrai-me só por essa luz vista de longe.

sem dúvida que a vida dele é real e ele tem cara, gestos, família e profissão.

mas agora só me importa a luz da janela dele ]

#albertocaeiro

[ toda a arte é uma forma de literatura, porque toda a arte é dizer qualquer coisa. há duas formas de dizer – falar e estar calado. as artes que não são a literatura são as projecções de um silêncio expressivo. há que procurar em toda a arte que não é a literatura a frase silenciosa que ela contém, ou o poema, ou o romance, ou o drama ]

#fernandopessoa, coimbra, 1936.

[ toda a arte é uma forma de literatura, porque toda a arte é dizer qualquer coisa. há duas formas de dizer – falar e estar calado. as artes que não são a literatura são as projecções de um silêncio expressivo. há que procurar em toda a arte que não é a literatura a frase silenciosa que ela contém, ou o poema, ou o romance, ou o drama ]

#fernandopessoa, coimbra, 1936.

[ mas o vento arrasta-se pela rua fora e as folhas caem no passeio… ergo os olhos e vejo as estrelas que não têm sentido nenhum… ]

#fernandopessoa #livrododesassossego (em Avenida Brigadeiro Faria Lima)

[ mas o vento arrasta-se pela rua fora e as folhas caem no passeio… ergo os olhos e vejo as estrelas que não têm sentido nenhum… ]

#fernandopessoa #livrododesassossego (em Avenida Brigadeiro Faria Lima)